Record TV: veja como o ataque hacker está afetando a

A Rede Record foi afetada por um ataque hacker de grandes proporções no sábado (8), o que está afetando as operações da emissora até agora. Enquanto um comunicado oficial não foi divulgado, relatos vindos de fontes próximas da empresa revelam o caos instaurado pela ação dos cibercriminosos, que utilizaram um ransomware para prender arquivos da companhia.

Segundo informações obtidas por Felipe Payão, jornalista do TecMundo, a Record foi afetada por um ataque com o ransomware BlackCat, que é distribuído como um serviço por hackers. Além de prender arquivos da emissora e pedir um resgate para a liberação, os criminosos supostamente acessaram dados de funcionários, mapa de rede com credenciais da emissora e informações financeiras.

No entanto, o ataque hacker também chama a atenção por suas consequências na tela da Record. Desde o início do ataque, a emissora está se virando para manter a programação rodando. Algumas fontes próximas da empresa revelaram algumas consequências da ação cibercriminosa na rotina de produção da emissora de TV.

Programação interrompida

A primeira consequência do ataque hacker foi vista logo no sábado de manhã: a programação da Record foi interrompida às pressas por causa do ataque, que supostamente dificultou manter atrações ao vivo no ar.

Por causa disso, o programa jornalístico Fala Brasil foi interrompido pela emissora e substituído por Todo Mundo Odeia o Chris, que ficou em exibição durante a manhã de sábado. Confira o momento que iniciou as suspeitas do ataque no vídeo acima.

Uso de mídia física e reprises

Com muitos arquivos digitais presos pelos hackers, a Record teve que se virar para manter a programação no ar. De acordo com fontes do jornalista Ricardo Feltrin, a empresa buscou arquivos em mídia física, como cartão de memória — agora, a companhia até pretende manter um acervo em arquivos físicos para garantir mais proteção contra ações desse tipo.

A grade de programação também sofreu alterações por causa da ação cibercriminosa. O programa Hora do Faro, que vai ao ar nos domingos, teve uma reprise do famoso quadro Vai Dar Namoro, ao invés de uma edição inédita.

FaroO programa Hora do Faro foi um dos afetados pelo ataque hacker.

Os jornalísticos Domingo Espetacular e Câmera Record também foram afetados, com materiais inéditos e entrevistas sendo descartadas de última hora. A empresa teve que substituir os materiais por reprises ou matérias que foram editadas praticamente em tempo real.

Sem acesso ao ibope

Além da programação afetada, o ataque também teria impactado no acompanhamento de dados de audiência da emissora de TV. O acesso às informações do ibope está limitado e só pode ser realizado pelo site da Kantar, de acordo com o jornalista Ricardo Feltrin.

Antes, as informações de audiência podiam ser acessadas pelo smartphone, mas somente por alguns usuários de alto escalão da companhia. Mesmo com as limitações de acesso, os dados também foram, supostamente, comprometidos no ataque hacker, o que está dificultando o acompanhamento de informações.

Pedido de resgate?

Enquanto a situação segue nebulosa, já que a Record não lançou um comunicado oficial sobre o ataque, relatos de fontes próximas da empresa apontam que a companhia aguarda mais informações vindas dos hackers, como um pedido de resgate. Comum nos ataques de ransomware, o resgate é a etapa em que os cibercriminosos pedem uma quantia de dinheiro para a vítima, prometendo liberar os arquivos que foram presos.

É importante ressaltar, no entanto, que o pagamento não é recomendado por especialistas de segurança, visto que incentiva a continuidade desse tipo de golpe. Além disso, em alguns casos, nem mesmo os hackers não conseguem desbloquear os arquivos, já que alguns ransomwares utilizam criptografias avançadas e complexas.

Source

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *